SABORES DE PORTUGAL 0

Conteúdos - Produtores

Wine & Soul

Wine & Soul

Wine & Soul


Sandra e Jorge são enólogos e formam um bonito e simpático casal que já tem 3 herdeiros. Ambos pertencem a famílias com paixão pelo vinho e trabalharam ou trabalham em vinícolas de renome. Jorge trabalhou na Niepoort e presta consultoria em vários projetos no Douro. Sandra foi modelo durante 12 anos e trabalha na Quinta Vale Dona Maria, com Cristiano Van Zeller. É enóloga também da Quinta da Chocapalha, na região Demarcada de Lisboa, que pertence a seus pais. Em 2001, o casal dicidiu somar as suas experiências e produzir o seu primeiro vinho. Compraram um velho armazém do Vinho do Porto localizado na aldeia de Vale de Mendiz, a poucos quilômetros do Pinhão. As uvas foram adquiridas de um proprietário que tinha uma pequena vinha velha com mais de 70 anos. Em 2003 realizaram o sonho de comprar este valioso vinhedo com 2,5 hectares e mais de 30 castas misturadas. O primeiro vinho produzido pela Wine & Soul foi o Pintas, uma homenagem ao cão de estimação do casal, um irriquieto pointer que exige atenção. Quando você conversa com o casal, muitas vezes o cão Pintas carrega uma pedra na boca e se “distrai” deixando-a cair no seu pé!!! Ao sucesso obtido pelo Pintas, sucederam-se o excelente branco Guru, o Pintas Character e o Quinta da Manoella Vinhas Velhas. A Wine & Soul produz ainda uma pequena quantidade de vinho do Porto e 1.600 garrafas de azeite extra virgem de grande qualidade. O grande desafio presente em todos os vinhos da Wine & Soul é atingir o equilíbrio entre a concentração e a frescura que as uvas do Douro proporcionam. Sandra e Jorge formam um casal de enólogos muito respeitados em Portugal e no exterior. O conceituado jornalista de vinhos brasileiro, Jorge Lucki, escreveu no jornal “Valor” em 12 de Maio de 2011: “Fui à região do Douro, para mim, passagem obrigatória quando vou a Portugal”; “Num primeiro momento meu guia foi Jorge Serôdio Borges, proprietário, junto com a mulher Sandra Tavares da Silva, também enóloga brilhante e talentosa, do Pintas, um dos tintos de ponta de Portugal. Sempre afirmei, desde que o conheci, em 2003, que ele foi minha referência no Douro”.